quinta-feira, março 26, 2009

Músicas com que cresci (vol1./ep.3 e 4)

O meu irmão, como milhões de miúdos pelo mundo fora, adorava isto. Era o ritual de passagem das discotecas e a minha apresentação (e repúdio) à música sem mensagem, sem alma. Um enlatado que, pasme-se, diz que hoje em dia é um clássico. De quê?



Eu, entretanto, andava imerso nisto:



Convenhamos que a letra "stranger in a strange land lost and far from home..." dizia algo ao adolescente desenquadrado.

3 comentários:

Anónimo disse...

... um clássico de merda
JH

Mr Charles disse...

Podes crer :)

Firehawk disse...

Mas é...que queres. E engole...porque nem tudo o que luz é que é clássico