quinta-feira, janeiro 22, 2009

É hoje





Conhecem aquele slogan criado para colorir uma campanha publicitária de café? "Um dia largo tudo. O dia é hoje"? Ok, estou a ser pouco rigoroso na reprodução, mas a essência repousa nestas duas palavras: "É hoje".

Brincar com as palavras começou naturalmente comigo. Não sei se não terá precedido a apreendida habilidade de juntar letras em palavras e palavras em frases. Aquela ferramenta que nos dão na escola, para uns servirá para pouco mais do que preencher o nome em formulários e cheques; mas existem outros, aqueles que em vez de pintar paredes de casas, pintam quadros. Que usam as palavras como cimento e tijolos com os quais estruturam o seu próprio mundo. E depois, há os outros: os que usam as palavras para construir o seu mundo e o mundo dos outros.

Durante anos, ouvi gente querida dizer-me que pertencia à terceira espécie. Durante anos, por medo, preferi negar que tivessem razão. Porque queria que tivessem.

Durante anos, tive vergonha de assumir que queria, de facto, escrever. Depois, achei que o jornalismo era a porta de entrada para essa paixão. E assim fui-me enganando durante mais ou menos uma década.

Bem, o engano termina agora. Mais ou menos. Ainda não vou parir o tal romance, mas vou aproveitar algumas lições do operariado das letras para me colocar o tal desafio. Vou escrever um livro.

O projecto ainda depende de alguns pormenores. Ok, porMAIORES. Mas a vontade está lá. O animal está solto. E ninguém o vai parar sob pena de me devorar a mim.

Ou seja... "O dia é Hoje!"

PS: O facto de a besta estar na água não é por acaso ;)

3 comentários:

Rita disse...

:) resolução fixe. Escreve, simplesmente. É a maneira mais fácil.

Carlos disse...

Não é só uma "resolução fixe" ;)

Rita disse...

longe de mim diminuir a força desse projecto. É uma resolução fantástica!!!